HomeHomeHome

Nutrição


A nutrição esportiva ainda é uma ciência muito nova, que exige dos especialistas aprimoramento constante. No entanto, já há recomendações básicas que se encaixam à rotina exigente tanto de atletas profissionais quanto de amadores – sempre respeitando a individualidade e a resposta fisiológica de cada um. A seguir, a nutricionista Alessandra Paula Nunes* tira algumas das principais dúvidas nutricionais dos atletas:

Qual a recomendação para atletas antes, durante e depois treino?
A dieta alimentar deve ser individualizada e com a quantidade certa de carboidratos. Assim, poupam-se as proteínas de serem usadas como fonte de energia, auxiliando no bom desenvolvimento da massa magra. Para que o corpo disponibilize energia suficiente, sem que tenha de retirar a energia dos músculos, indica-se que os carboidratos sejam consumidos até 30 minutos antes do início do treino. O recomendado é o consumo de frutas (frutose), como a ameixa fresca, cereja, maçã, pera, melão ou damasco. Já em situações de competições, indicam-se os carboidratos em forma de géis, evitando-se volumes de líquidos ou alimentos no estômago.

As proteínas devem ser consumidas até 1 hora antes do treino, sempre levando-se em consideração a ingestão de proteínas com baixos teores de gorduras, como iogurtes, queijos magros, carnes brancas.

Após o treino, a ingestão concomitante de carboidrato e proteína tem se mostrado excelente estratégia para o anabolismo. A maioria dos atletas adota o uso do whey protein. Pesquisas mostram que o uso isolado do whey protein após os treinamentos não proporciona tanto ganho de massa magra quanto o uso do whey associado a um carboidrato. O atleta deve se atentar tambe´m ao tempo adequado para reposição. Quanto menor o intervalo entre o término do exercício e a ingestãoo proteica, melhor será a resposta anabólica ao exercício. Assim, sugere-se que a reposiç]ao seja feita em até 10 minutos após o término do exercício.

Com estipular a quantidade necessária de líquidos?
A manutenção da temperatura corporal e´ feita por meio da eliminação do suor e, quando o nível de hidratação está baixo, pode ocorrer fadiga, diminuição no desempenho, dificuldade de concentração e até risco de morte. A quantidade adequada para a ingestão de líquidos depende do peso corporal. Calcula-se, em média, para cada quilo de peso corporal, uma necessidade de 35ml de léquido. Por exemplo: Para um atleta de 80kg x 35ml de líquido = 2,8l de líquidos. Pelo menos 60% do volume devem ser repostos apenas com água – o restante pode ser conseguido com outros líquidos, como sucos e chás.

*Alessandra Paula Nunes: Nutricionista formada pelo Centro Universitário Sãoo Camilo, especialista em Nutrição Clínica pela Associação Brasileira de Nutrição e mestre em Ciências Aplicadas à Cardiologia pela Escola Paulista de Medicina. Proprietária da Clínica Bem Nutrir, foi nutricionista da Seleção Brasileira de Boxe, e hoje acompanha a equipe de Boxe do Palmeiras. Também é consultora de nutrição da Confederação Brasileira de Muay Thai.

(Texto retirado do site http://www.suacorrida.com.br/nutricao-finisher/nutricao-esportiva/)


 

     
 Administração   Medicina Desportiva
 Associe-se   Notícias
 Calendário   Nutrição
 Contato   Regulamento Circuito 2014
 Diretoria ACORRG   Sobre
 Galeria de Fotos   Treinamento
 Histórico da Supermaratona